Flexibilidade no Trabalho

Flexibilidade no trabalho passou a ser uma regra!😁

A tecnologia estendeu o trabalho além horário e do escritório tradicional. Quem nunca respondeu um e-mail de trabalho durante a espera em uma fila ou terminou uma apresentação em casa depois do jantar? 👆👆

Por conta disso, os funcionários esperam manter um equilíbrio entre vida pessoal e profissional, tendo uma maior liberdade de onde e quando quiserem trabalhar, dentro de limites razoáveis. A flexibilidade acaba se tornando uma prioridade do candidato ao escolher/buscar uma vaga de emprego.
Ao mesmo tempo que a flexibilidade melhora a produtividade e a retenção, traz um novo desafio ao meio corporativo como dificuldades de colaboração e formação de vínculos entre as pessoas.
Em alguns setores essa flexibilidade é impossível, por exemplo: profissionais da área da saúde e manufatura. Em contrapartida o setor de tecnologia é o que mais apresenta condições flexíveis, 72%.😱
O que é bom para os funcionários, também, é bom para os negócios. Um estudo recente da Universidade de Starford na China, mostrou que permitir que os funcionários trabalhem em casa aumentou em 13% a produtividade e reduziu 50% a rotatividade.
Porém, o trabalho remoto/flexível também tem desvantagens, como: criar vínculos com a equipe, supervisão do trabalho e colaboração. E para driblar esses desafios, as empresas e funcionários estão cada vez mais adotando as vídeo conferências e mensagens, para criar uma proximidade com a equipe.
Deve ocorrer uma mudança de mindset dos colaboradores, o líder de cada equipe deve entender qual a demanda do time e qual tipo de flexibilidade é cabível e, também, deve ajudar com que os colaboradores mantenham-se conectados uns aos outros.

Rachel Villari

Referência: LinkedIn – Tendências Globais de Talentos, 2019.